Ensino médio sofre reforma, mas os problemas continuam. Sabe a carência de professores especializados? Permanece…

Nas disciplinas de sociologia, artes e física, bem menos da metade dos docentes que estão em sala de aula, possui formação adequada para ministrá-las.

Os dados preocupantes são Censo Escolar da Educação Básica 2016, divulgados neste ano.

A pesquisa tem um lado positivo: 93,3% dos professores do ensino médio têm superior completo.

Contudo, nesse dado positivo há um porém: muitos lecionam fora de área de especialidade deles. Ou seja, tem formação para uma disciplina, mas dão aula em outra…

E quando se usa os números do estudo para olhar de forma ampla o mapa do Brasil com os estados e as disciplinas ministradas por professores com formação adequada e aqueles com formação não apropriada, pode-se fazer uma relação de causa e efeito entre formação docente e aprendizagem dos estudantes.

Em Goiás, por exemplo, que tem adequação da formação dos professores de intermediária para ruim, o IDEB do ensino médio é de 3,8.

Esse estado fica atrás de São Paulo e Pernambuco, que embora também precisem melhorar muito a formação dos docentes, estão à frente no ranking do IDEB – Índice de Desenvolvimento da Educação Básica.

Ou seja, precisamos rever duas questões, no mínimo, a partir desses dados: a qualidade da formação de nossos professores e a real adaptação da proposta do ensino médio à realidade.


Os boletins do Educar para Ser Grande vão ao ar em três edições diárias, de segunda a sexta, nas rádios Difusora AM 570 e na 99 FM, no Vale do Paraíba!

Quer saber mais sobre educação?

Contate-nos: sandhra@educarparasergrande.com.br

Deixe um Comentário