A inter-relação entre comunicação e educação sempre esteve em pauta, já que a educação pode utilizar-se da comunicação como meio para os processos educacionais, bem como a comunicação pode utilizar-se da educação com a finalidade de estimular a criticidade dos indivíduos que estejam em fase de aprendizado, ou mais adiante no processo de ensino e aprendizagem, por meio do diálogo, da troca de experiências e da produção conjunta de conhecimento, sendo, assim, criativa, inovadora e libertadora.

Na Era da Comunicação, o século XXI, marcada pela produção em larga escala de todo e qualquer conteúdo para ser levado a outras pessoas, empresas, instituições, por meio digitais – relata-se de tudo nas redes sociais digitais, a questão é: sabemos mesmo nos comunicar da forma adequada com nosso público-alvo?

Afinal, o que é COMUNICAÇÃO?

Teoricamente é um processo que envolve a troca de informações entre dois ou mais indivíduos por meio de signos, gestos, palavras e regras semióticas mutuamente inteligíveis.

Na origem em latim a palavra “communicare” significa partilhar, participar algo, tornar comum. Por meio da comunicação, os seres humanos e os animais partilham diferentes informações entre si, o que torna o ato de comunicar uma atividade essencial para a vida em sociedade.

E quando fechamos mais a análise e falamos da boa comunicação no processo de ensino e aprendizagem?

Educação e comunicação, embora sejam essenciais uma à outra, paradoxalmente nem sempre conversam entre si, quando a inter-relação entre elas é observada, por exemplo, sob a ótica do discurso. Por um lado, o discurso comunicacional é aberto, já que está sempre à procura do novo, enquanto o discurso educacional, muitas vezes, é enquadrador e nem sempre aberto e receptivo ao novo. Se por um lado a comunicação está vinculada à tecnologia e a seus avanços rápidos, se está atrelada ao mercado de trabalho e às mudanças sociais e de comportamento e, por isso, buscando aprimoramento constante, com liberdade e possibilidade de construir novos padrões e conceitos, a educação, em contrapartida, ainda está presa não apenas ao Estado, mas, muitas vezes, a regras ultrapassadas e à burocracia, em geral, existentes na própria legislação do segmento, fato que dificulta o desenvolvimento de novas posturas, conceitos, processos e protocolos dentro dos sistemas educacionais vigentes no país.

Pandemia, Educação e Comunicação

Em 2020, tivemos uma abrupta mudança no formato de ensino, feita forçadamente por uma pandemia que exigiu e exige distanciamento social. Resultado: não apenas as empresas aprenderam a se adaptar ao home office, como as escolas precisaram implementar novos formatos para ministrar aulas remotas. Estava lançado o desafio. Se a tecnologia já era uma dificuldade para muitos, com a mudança repentina, pareceu a eles, em primeira instância, um monstro de face tenebrosa.

Mas as adaptações foram sendo feitas e, bem ou mal, todos foram se adequando à nova realidade, ainda que com inúmeras barreiras que fogem ao controle, como acesso à Internet ou condição social tanto de estudantes como de docentes, que impactam diretamente o processo de ensino e aprendizagem virtual.

Nessa migração, a comunicação tornou-se mais necessária ainda. Se nas aulas presenciais os docentes já haviam desenvolvido suas técnicas para comunicação com os alunos, no ambiente virtual essa afirmação nem sempre é verdadeira.

Ao contrário do que se imagina, e a maioria se deu conta disso, nas aulas online ou na produção de videoaulas, não basta o domínio do conteúdo e da didática é preciso mais: é preciso compreender o novo ambiente (virtual) de trabalho e se apropriar não apenas da tecnologia como da forma com que se vai realizar a comunicação com os estudantes.

Mais uma vez a comunicação se apresenta como essencial.

Comunicar-se de forma clara, evitando ruídos, aliando gestos e expressões que auxiliam na compreensão do que é dito é, sim, uma arte!

E não é preciosismo adaptar as técnicas de Media Training, às necessidades específicas de uma categoria profissional: a de docentes e gestores da área da educação.

Antes de mais nada é preciso ter em mente que Media Training, também conhecido com treinamento de imprensa, é, um processo de treinamento de porta-vozes de determinada organização, com o objetivo de aperfeiçoar sua capacidade de se relacionar e, sobretudo, de se comunicar com os jornalistas durante entrevistas, eventos, encontros de relacionamento.

O objetivo principal do treinamento é preparar os porta-vozes a realizarem uma comunicação focada, clara, direta e que minimize ao máximo a possibilidade de distorções da fala e interpretação errada do que foi dito.

Para isso, existem técnicas de comunicação que são trabalhadas com esses porta-vozes e essas técnicas podem ser adaptadas com sucesso para os docentes.

Assim, aliar metodologias de ensino, conteúdo didático, apropriação do uso de novas tecnologias a uma comunicação feita com excelência pode ser um diferencial para qualquer profissional da educação.

Se há uma inter-relação entre comunicação e educação desde o início dos tempos, porque não usar todos os subterfúgios e técnicas disponíveis para que esse entrelaçamento seja feito com sucesso?

No Curso Media Training para Educadores, já disponível na plataforma de cursos online Hotmart, no endereço: https://www.hotmart.com/product/curso-media-training-para-educadores/Y44489950Q , todas essas técnicas estarão disponíveis aos educadores. É mais um caminho para aqueles que buscam aperfeiçoamento e atualização profissional.

Acompanhe as demais redes sociais digitais do Educar para Ser Grande e acompanhe as novidades!


Os boletins do Educar para Ser Grande vão ao ar em três edições diárias, de segunda a sexta, nas rádios Difusora AM 570 e na 99 FM, no Vale do Paraíba!

Quer saber mais sobre educação?

Contate-nos: sandhra@educarparasergrande.com.br

Deixe um Comentário