Se as empresas estão buscando incorporar empregados cada vez mais proativos, empáticos, críticos, capazes de atuar em equipe e com o entendimento de que precisam se reciclar profissionalmente ao longo de sua carreira, a comunidade educacional enfrenta um grande desafio: promover todas essas competências.

A empreitada requer mudança de postura de professores – que vêm se conscientizando da necessidade do protagonismo do aluno no processo de aprendizagem, enquanto eles são mediadores de informação, aqueles que o guiam e o motivam na aventura de aprender, exigindo incorporação de uma série de novas dinâmicas e propostas em sala de aula.

A necessidade de entendimento dessa mudança de postura por parte dos docentes, diante das alterações não apenas do mercado de trabalho, mas de postura dos estudantes da nova geração, abre a possibilidade de criação de materiais, cujo foco são os desafios colocados para os alunos, estimulando que estes façam suas próprias hipóteses  por meio de tentativa, erro e acerto com a finalidade de que os estudantes entendam de que é preciso buscar bons resultados, ainda que uma primeira tentativa não surta bons efeitos.

Os programas do Tekman Books, originados há 20 anos na Escola Montserrat de Barcelona, são programas que trabalham nas áreas de matemática, compreensão de leitura e conhecimento do ambiente direcionado aos estudantes entre três e doze anos. Hoje os livros são usados em cerca de 800 escolas da Espanha. Segundo a editora, a aprendizagem contextualizada permite ao aluno conectar sua realidade imediata com os conceitos que aprenderam em sala aula, tornando os conteúdos mais concretos, úteis e práticos.

Os programas são projetados para trabalhar de forma cooperativa, sendo um elemento importante do jogo que já promove a motivação e os esforços dos estudantes, tornando-os protagonistas do seu próprio processo de aprendizagem.

Os pilares que são evidentes no catálogo da editora, atualmente compõem cinco programas: Ludard, disponível para a infância e educação primária, e que trabalha em leitura e escrita; EMAT, disponível para crianças e primárias e que trabalha em matemática; Planeta Spoonk, disponível para crianças e que trabalha com o conhecimento do meio ambiente e de si mesmo; Xadrez na sala de aula, disponível para crianças e valores primários e de trabalho e habilidades sociais, e ONMAT, que permite que os alunos trabalhem em matemática.

Nos livros há também a promoção da experimentação, criatividade e imaginação como motores para o aprendizado de ciências e matemática. Eles fazem isso com títulos como “Por que os peixes não se afogam?” e “Este livro acha que você é um gênio dos companheiros”.

No caso do “Gênio dos Companheiros”, é criado um contexto (o jogo) ou uma situação (o quebra-cabeça a ser resolvido) que dá origem ao uso da criatividade para alcançar uma solução. Já na obra dos “peixes”, a própria experiência começa a partir da pergunta, que ativa a imaginação, e também, de alguma forma, coloca o livro na situação da criança, que geralmente é quem questiona.

A ideia básica que todos esses livros compartilham é a de se divertir e conhecer a experiência, o jogo e a questão.

Em termos gerais, são publicações que despertam a imaginação, e podem ser utilizadas tanto para resolver um enigma quanto para dar uma boa resposta a uma pergunta, incentivando também a curiosidade.


Os boletins do Educar para Ser Grande vão ao ar em três edições diárias, de segunda a sexta, nas rádios Difusora AM 570 e na 99 FM, no Vale do Paraíba!

Quer saber mais sobre educação?

Contate-nos: sandhra@educarparasergrande.com.br

Deixe um Comentário