Todos falamos em termos e sobre a necessidade de ensinarmos as novas gerações a desenvolverem ações sustentáveis, a fim de garantirmos um futuro com qualidade de vida para todos.

Mas será que sabemos o que é isso, como ensinar nossas crianças e, sobretudo, qual a diferença da Educação para Sustentabilidade da Educação Ambiental?

Pois bem, enquanto a Educação Ambiental reforça a relação do ser humano com o meio ambiente e as formas de administrar seus recursos da forma correta, visando a preservação dos recursos naturais, a Educação para Sustentabilidade é bem mais abrangente: engloba também os fatores culturais, as questões sociopolíticas e de qualidade de vida.

A Educação para a Sustentabilidade estimula o debate para facilitar a compreensão da crise política-socioambiental.

O objetivo é desenvolver a consciência critica e um novo modo de pensar e agir, fazendo uma ponte entre os aspectos sociais, ecológicos, econômicos, políticos, culturais, científicos, tecnológicos e éticos na resolução dos problemas relacionados ao desenvolvimento sustentável.Segundo os acadêmicos Raufflet, Dupré, Blanchard (2009), a Educação para Sustentabilidade deve levar em conta cinco competências essenciais:

  1. Capacidade de imaginar futuro desejável;
  2. Pensamento crítico, que questione os atuais sistemas e seus valores;
  3. Perspectiva sistêmica, sintonizada com a necessidade de propor respostas para o futuro;
  4. Capacidade de construir parcerias e de trabalhar em conjunto;
  5. Fortalecer os processos decisórios participativos.

Pelo que ditam os tópicos acima, a Educação para a Sustentabilidade deve provocar nas crianças e adolescentes total transformação de hábitos e práticas individuais e sociais que garantam futuro com qualidade às próximas gerações.

Assim, após essa explanação, deixo novamente a pergunta: Temos Educação para a Sustentabilidade em nossas grades curriculares, que realmente desenvolva nos estudantes a inclusão de tais práticas não apenas na rotina deles, mas na vida profissional? Pensar sustentável faz mesmo parte do nosso mundo?

Relembrando…

A temática ganhou relevância com a declaração da Década Internacional da Educação para o Desenvolvimento Sustentável, pela UNESCO, entre os anos de 2005 a 2014.

O objetivo daquela Década era integrar as questões relacionadas ao desenvolvimento sustentável em todos os aspectos da educação e da aprendizagem, com foco no desenvolvimento de valores, capacidades e comportamentos essenciais para criar uma sociedade sustentável e mais justa para todos.

O período expirou há dois anos e as agendas da UNESCO, envolvendo vários países para o tema, não trouxeram o resultado esperado.

Então, fica outra pergunta: o que será preciso ser feito para que a Educação para a Sustentabilidade seja levada a sério?


Os boletins do Educar para Ser Grande vão ao ar em três edições diárias, de segunda a sexta, nas rádios Difusora AM 570 e na 99 FM, no Vale do Paraíba!

Quer saber mais sobre educação?

Contate-nos: sandhra@educarparasergrande.com.br

Deixe um Comentário